Crítica sobre o filme "Sitio do Picapau Amarelo: Memórias da Emília - Versão Exibida em 1978 (Duplo)":

Robson Candêo
Por Robson Candêo
| Data: 04/12/2008
Monteiro Lobato é um dos escritores infantis mais conhecidos no Brasil. Os personagens do Sítio do Picapau Amarelo apresentam a fantasia tão necessária para as crianças, e além disso são divertidos e envolventes. Qual criança não quis ser um dia como Pedrinho ou Narizinho? Quem não pensou em ter uma boneca falante ou um boneco inteligente como o Visconde? Quem não sonhou em passar as férias em um sitio mágico e cheio de aventuras, sem pai e mãe para controlar, com uma avó que é um doce de pessoa e com uma cozinheira de mãe cheia igual a Tia Nastácia?

Pois em 1977, as crianças de todo o Brasil deixaram de acompanhar o programa Vila Sésamo (que eu com 6 anos particularmente adorava e não me conformava com a substituição) e passaram a ter nas suas manhãs, a série que virou um clássico na TV brasileiras - O Sítio do Picapau Amarelo. Montado em parceria com a TV Educativa, o projeto contou com o apoio de especialistas que buscaram adaptar da melhor maneira possível a narrativa da década de 30 com o Brasil de 1977, preservando o conteúdo rural sem esquecer que a maioria das crianças que viriam a assistir moravam em cidades. A Globo montou um cenário em um sítio de verdade na Barra da Guaratiba e as cenas dentro de casa eram filmadas na Cinédia em Jacarepaguá. Exibida na Rede Globo até hoje, a série já passou por várias fases, mas é incontestável que os primeiros anos foram os de melhor audiência, e é com grande alegria que as crianças de outrora podem relembrar a turma original neste DVD que traz o segundo ano da série.

Quase seis horas de estória mostram as memórias da boneca Emília, um dos livros mais famosos de Monteiro Lobato. A montagem é tão bem feita que nem parece que a exibição aconteceu aos pedacinhos. Entre os atores, alguns seguiram trabalhando na Globo após deixarem a série, entre eles Rosana Garcia (que fez a personagem Narizinho), Andre Valli (que fez o Visconde), Tonico Pereira (que fez o Zé Carneiro e hoje faz o Mendonça na Grande Família) e Canarinho (que fez o Garnizé). A narrativa entretém ainda nos dias de hoje, e os efeitos especiais logicamente parecem amadores agora, mas para uma série infantil feita para a TV, na época estava mais do que suficiente.

Para quem não sabe, o livro memórias da Emília tem como personagem principal a boneca falante que decide escrever um livro contando todas as suas aventuras para não correr o risco de um dia esquecê-las. Na estória ela conta (logicamente alterando os fatos para como melhor lhe convém) como foi criada pela Tia Nastácia, como foi que começou a falar, como foi criado o Visconde de Sabugosa, como foi que o anjinho apareceu pela primeira vez no Sítio e a aventura que viveram ao viajar para a Grécia antiga onde ajudaram a derrotar o Minotauro. Aventuras essas que viveu junto com os outros personagens, não esquecendo dos vilões – A Cuca, o Saci, o Capitão Gancho (o mesmo do Peter Pan) e a dona Carochinha. Esse episódio foi exibido ao final do segundo ano da série, e por isso os fatos mostrados nesse episódio utilizam várias cenas dos episódios do ano I e do ano II.