Crítica sobre o filme "Life on Mars - 1ª Temp.":

Jorge Saldanha
Life on Mars - 1ª Temp. Por Jorge Saldanha
| Data: 21/11/2009

A originalidade de Hollywood, no cinema ou na TV, há muito anda em baixa. E não é por outra razão que, em meio a tantas refilmagens, os norte-americanos também acabem adaptando filmes e séries de outros países. As séries inglesas sempre tiveram ritmo, humor e estilo únicos, e por isso ótimos programas como THE OFFICE e esta LIFE ON MARS acabaram ganhando versões ianques. Porém, nem tudo que dá certo em outros países dá certo na Terra do Tio Sam, e a versão deles de LIFE ON MARS (2008), atualmente exibida aqui pelo canal FX, teve vida curta. Bem, prefira o original e caso o tenha perdido quando foi exibido pela HBO, você tem a chance agora de conferir os oito episódios da sua primeira temporada em DVD.

LIFE ON MARS é uma série esperta e original, que desde sua estreia em 2006 no Reino Unido vem gerando um culto não só por lá, mas também em muitos outros países onde é/foi exibida. Ela combina elementos de ficção científica e drama policial ao narrar a história do detetive de polícia de Manchester Sam Tyler (John Simm, excelente), que antes de prender o serial killer que raptou uma colega, que por acaso também era sua namorada, é atropelado e acorda em 1973. Fora seu nome e seu trabalho, que permanecem (quase) os mesmos, todo o resto lhe é estranho. Seus novos colegas pensam que ele é um novo e amalucado detetive transferido para Manchester. Preso em uma época sem a moderna tecnologia à qual está acostumado, Sam deve usar todas as suas habilidades analíticas para realizar as investigações.

Nessa época tão estranha, que faz com que pareça estar em outro planeta (o título “Life on Mars” vem da canção homônima de David Bowie, que ele ouvia antes do acidente em seu iPod), Sam tem que lidar com colegas que não o levam a sério, especialmente seu chefe brutamontes Gene Hunt (Philip Glenister), que muitas vezes o considera um covarde e cujos métodos de investigação são a antítese dos seus. Pelo menos a policial Annie Cartwright (Liz White) fica atraída por ele, um sujeito que não é sexista como os demais policiais da época. As coisas ficam realmente estranhas quando ele começa a ouvir as vozes de familiares e amigos de 2006 vindas de rádios, e pessoas na tela da TV começam a falar diretamente com ele. O mistério que cerca Sam e o próprio telespectador pode ser resumido na pergunta que o personagem faz na narração dos créditos de abertura de cada episódio: “Estou louco, em coma ou voltei no tempo”?

Entre os vários trunfos da série, que conta entre seus produtores com Julie Gardner (de DOCTOR WHO e TORCHWOOD), estão a excelente química do elenco, principalmente entre Simm e Glenister, as várias referências às canções de Bowie e sua premissa intrigante. Então, o que está esperando? Assista LIFE ON MARS e desvende o mistério de Sam Tyler.