The Good Doctor: as comparaes com House so legtimas?

Desde a estreia de The Good Doctor, seriado de autoria de David Shore, que muitos comentaristas, blogueiros e outros fizeram comparaes com House

25/10/2018 16:26 Da Redação
The Good Doctor: as comparações com House são legítimas?

tamanho da fonte | Diminuir Aumentar

The Good Doctor: as comparações com House são legítimas?

Desde a estreia de The Good Doctor, seriado de autoria de David Shore, que muitos comentaristas, blogueiros e outros fizeram comparações com House, o famosíssimo seriado que correu entre 2004 e 2012, do mesmo autor. Não é só pelo fato de David Shore ser responsável por ambos, nem por hospitais e médicos serem o cenário principal; é também porque o hospital é o pretexto para falar de todos os principais assuntos da vida, e por o protagonista ser um médico bem diferente do habitual, e de todos à sua volta.

David Shore, em entrevistas, negou comparações entre os dois seriados, muito menos que estivesse fazendo alguma espécie de remake disfarçado. Contudo, os sinais são demasiado visíveis para evitarmos fazer comparações que têm de ser consideradas legítimas. Além do mais, como acontece na música e na literatura, a obra de arte, depois de publicada, deixa de ser do autor e passa a ser do público.

A figura do médico invulgar

Tanto Gregory House como Shaun Murphy têm uma inteligência acima da média e são capazes de descobrir o que mais nenhum consegue. House por suas capacidades de memória, curiosidade e raciocínio e Murphy pelo seu savantismo, uma condição médica que surge aqui associada a seu autismo. Em um episódio, House revelou ser capaz de contar cartas jogando blackjack (um jogo de cassino que no Brasil só é possível experimentar em plataformas online, como o netbet.com), e ninguém duvida que Murphy, com sua memória fotográfica, possa fazer o mesmo, até com dois ou três baralhos completos.

Na aparência são opostos, pois House tinha uma personalidade fortíssima enquanto Murphy, por via de seu autismo, é discreto, por vezes demais. Mas ambos vivem mais em sua própria realidade mental do que na realidade dos que estão à sua volta. Além disso, ambos os personagens sempre dizem o que estão pensando, sem pensar nas consequências para os outros ou para si mesmos; House por sua misantropia natural, Murphy com toda a naturalidade de sua condição autista.

O regresso de Lisa

Se já tinha essa comparação na cabeça de todos os que assistem “The Good Doctor” e foram fãs de House, o “regresso” de Lisa só vem fazer crescer ainda mais essa ideia. A atriz Lisa Edelstein, que representava sua xará Lisa Cuddy em House, regressa agora para a segunda temporada da nova série. Ela é a Dra. Blaize; não será diretora do hospital – esse papel é de Marcus Andrews, representado por Hill Harper – mas sim a médica oncologista que vai acompanhar a doença do dr. Glassman (Richard Schiff). Sim, oncologista – o papel que estava reservado ao dr. Wilson, o único amigo de House.

David Shore pode dizer o que quiser, mas o fato é que ele parece fazer tudo para lembrar sua audiência de House. Só falta o próprio Hugh Laurie aparecer por ali.

Linha
tamanho da fonte | Diminuir Aumentar
Todas as mterias

Efetue seu login

O DVDMagazine mantm voc conectado aos seus amigos e atualizado sobre tudo o que acontece com eles. Compartilhe, comente e convide seus amigos!

E-mail
Senha
Esqueceu sua senha?

Não é cadastrado?

Bem vindo ao DVDMagazine. Ao se cadastrar voc pode compartilhar suas preferncias, comentar ou convidar seus amigos para te "assistir". Cadastre-se j!

Nome Completo
Sexo
Data de Nascimento
E-mail
Senha
Confirme sua Senha
Aceito os Termos de Cadastro