Entrevista com o grupo RPM no lançamento do CD Elektra

O RPM foi uma das bandas nacionais mais famosas dos Anos 80, sendo que o álbum Rádio Pirata Ao Vivo (de 1986) bateu o recorde de vendagem nacional até então. Depois de algumas idas e vindas, a banda faz um retorno com o álbum Elektra, retomando a linha musical que fez tanto sucesso no início da carreira com letras um pouco mais elaboradas. Leia a entrevista exclusiva realizada por Robson Candêo com o grupo.

03/10/2012 15:27 Por Robson Candêo
Entrevista com o grupo RPM no lançamento do CD  Elektra

tamanho da fonte | Diminuir Aumentar

O RPM foi uma das bandas nacionais mais famosas dos Anos 80, sendo que o álbum Rádio Pirata Ao Vivo (de 1986) bateu o recorde de vendagem nacional até então. Depois de algumas idas e vindas, a banda faz um retorno com o álbum Elektra, retomando a linha musical que fez tanto sucesso no início da carreira com letras um pouco mais elaboradas. Fui convidado pela assessoria do grupo para fazer essa entrevista com os “Quatro Coiotes” e gostaria de compartilhar com vocês:

DVD Magazine: Caros, vocês já se separaram pelo menos três vezes. Por que aconteceram essas idas e vindas e por que o público de vocês pode acreditar que dessa vez a volta é definitiva?
RPM: Vínhamos conversando desde o lançamento do “Revolução! RPM 25 Anos” em 2008, composto por 4 CDs e 1 DVD.
Em 2010, fomos convidados pela Rede Globo para protagonizar um episódio da série “Por Toda a Minha Vida” e, a partir daí, estas conversas tornaram-se mais frequentes. Quando o programa foi ao ar ficamos muito emocionados com a homenagem e vimos o carinho que as pessoas tem pela banda e então falamos seriamente sobre uma volta definitiva. Em novembro de 2010 começamos a compor as músicas do novo álbum.
Há 10 anos fizemos um projeto com começo, meio e fim. Estava ligado ao conceito de "acústico" da MTV, embora não tenha sido um 100% acústico. Ainda assim viajávamos com cordas, metais, percussão, guitarrista de apoio. 
Hoje a situação é diferente, retomamos a carreira pensando em um material totalmente inédito, shows com a banda em sua formação clássica de quarteto, sem participações.
Curtiremos o enorme prazer de tocar numa grande banda de rock, e por muito tempo ainda. Voltamos ao bom e velho rock e a volta é definitiva.

DVD Magazine: Muitas bandas dos Anos 80 que ainda estão na ativa, continuam apostando no mesmo som que faziam no passado, enquanto outras se reinventaram totalmente. Nesse novo álbum Elektra, eu entendo que vocês seguiram a linha de sucesso que fizeram no início de suas carreiras, acrescentando uma sonoridade mais eletrônica e letras ainda mais elaboradas. O que vocês me dizem sobre isso?
RPM: A maior influencia do RPM é o próprio RPM. Temos marcas próprias, estilo próprio, uma maneira de compor e tocar que são particulares e valorizamos muito isso. É claro que ninguém aqui é surdo e temos ouvido de tudo na cena do pop-rock desses anos todos, mas filtramos isso com a nossa maneira de fazer música.
Hoje o conceito é de um RPM update, de identificar e desenvolver nosso estilo, nossa marca, uma banda de tecnopop, um rock dançante, eletrônico, com letras instigantes. Uma banda que se orgulha de sua história, mas que olha pra frente.

DVD Magazine: Como é o processo de composição de vocês? Quando foram feitas as músicas do Elektra?
RPM: Todas as músicas do Elektra são da safra 2011, optamos por não mexer no baú. Estávamos curiosos para ver como soaria o "novo" RPM. Deu certo...
Já os remixes, deixamos totalmente a critério da Building Records e do DJ. Sempre demos liberdade aos DJs que fizeram nossos remixes dos álbuns anteriores e acreditamos que trabalhar com liberdade é essencial para um DJ.

DVD Magazine: Paulo Ricardo, quando você partiu para carreira solo, convidou o Reinaldo Arias (Codnome Beija-flor) para fazer uma parceria. Que fim levaram essas músicas?
RPM: Não chegamos a concluí-las, pois acabei entrando de cabeça no projeto MTV RPM 2002, mas o Reinaldo é um compositor muito talentoso e quem sabe no futuro retomemos esta parceria.

DVD Magazine: Como está a agenda de shows para 2012? E a gravação de um novo DVD ao vivo está prevista?
RPM: Começamos os shows de "esquenta" em Abril de 2011 e a estreia foi em Maio. Durante o ano de 2011 fizemos cerca de 70 shows em oito meses e meio e nossa meta para 2012 é de uns 100 shows, com o lançamento de um DVD de registro dessa turnê previsto para o meio do ano.
Planejamos para a turnê de 2012 uma superprodução que demonstra mais uma vez que o RPM não deve nada às bandas lá de fora. Projeções, laser, elevadores, figurino, enfim, um show como os fãs esperam que seja: mega.

DVD Magazine: Como era a loucura dos shows da turnê do álbum Rádio Pirata ao Vivo? Vocês tinham algum descanso?
RPM: Não muito, mas éramos muito jovens e estávamos realizando nossos sonhos. Como dizia o Fernando Deluqui, "quando morrer, descansa", hahaha.

DVD Magazine: Lembro que o álbum Rádio Pirata ao Vivo tinha uma frase marcante na capa “Ouça Alto”. Vocês recebiam muitas reclamações dos pais dos jovens na época que usavam a frase como desculpa para ouvir o disco de vocês no volume máximo?
RPM: Não, eles pediam pra ouvir alto por causa dos problemas de audição hahahaha.

DVD Magazine: Desejo a vocês muito sucesso e deixo um espaço para fazerem alguma colocação.
RPM: Obrigado. Venha ao nosso show dia 18 de maio no Via Funchal em São Paulo, abraços.

(Publicada em maio de 2012)

Linha
tamanho da fonte | Diminuir Aumentar

relacionados

últimas matérias

Todas as máterias

Efetue seu login

O DVDMagazine mantém você conectado aos seus amigos e atualizado sobre tudo o que acontece com eles. Compartilhe, comente e convide seus amigos!

E-mail
Senha
Esqueceu sua senha?

Não é cadastrado?

Bem vindo ao DVDMagazine. Ao se cadastrar você pode compartilhar suas preferências, comentar ou convidar seus amigos para te "assistir". Cadastre-se já!

Nome Completo
Sexo
Data de Nascimento
E-mail
Senha
Confirme sua Senha
Aceito os Termos de Cadastro
30 fotos grátis na 1a compra BF3