NO CINEMARK: Operao Drago (Enter the Dragon)

Aproveite, tem mais um bom filme clssico nesta semana

25/09/2015 14:31 Por Rubens Ewald Filho
NO CINEMARK: Operação Dragão (Enter the Dragon)

tamanho da fonte | Diminuir Aumentar

Sábado, 26 de setembro, 23h55 Domingo 27, 12h30 Quarta 30- 19h30 no Cinemark.

 

Operação Dragão (Enter the Dragon)

Hong Kong, EUA, 1973. 102 min. Diretor: Robert Clouse. Elenco: Bruce Lee, John Saxon, Ahna Capri, Bob Wall, Jim Kelly, Shih Kien, Jackie Chan (ponta na prisão),Bolo Yeung, Sammo Hung, Keye Luke.

Sinopse: Um mestre de artes marciais é convocado pelo Serviço Secreto Inglês para penetrar numa fortaleza dos chefões do tráfico de ópio.

Comentários: Este é o único grande filme estrelado por Bruce Lee (1940-73), com apenas 32 anos, a figura mais lendária das lutas marciais orientais, que morreu antes de sua estreia (foi seu último filme embora tenha deixado algumas cenas prontas de um novo projeto que acabaram sendo utilizadas para outra produção, Jogo da Morte/Game of Death, 78, assinado pelo mesmo diretor daqui Robert Clouse).

 

Biografia do Diretor Robert Clouse (1928-1997)

Diretor americano nascido 6 de março, em Denison, Iowa. Era especializado em fitas de ação e karatê, conseguiu fama com Operação Dragão, lançou Bruce Lee como a superestrela dos filmes de Kung-fu (o filme estreou no mundo logo depois da morte trágica e mal explicada do lutador). Depois caiu em total esquecimento mas ainda faria um outro filme com Lee, utilizando as ultimas cenas de luta que este tinha rodado e construindo uma historia em torno dela, no que virou O Jogo da Morte (com a ajuda de vários dublês). Naturalmente tentou repetir o sucesso com outros lutadores, mas em vão. Começou com dois curtas, ambos indicados para o Oscar: Cadillac e Jimmy Blue Eyes. Um detalhe importante: Clouse era surdo, deficiente auditivo e por isso cuidava do visual, eram os assistentes que chegavam se os atores estavam dizendo os diálogos corretos! Faleceu em 4 de fevereiro em Ashland, Oregon, de deficiência renal.

Filmografia:  1970 – Sonhos de CristaI (Dreams of Glass. John Denas, Caroline Barret). A Morte Não Marca Hora (Darker than Amber. Rod TayIor, Jane Russell). 1973 – Operação Dragão (Enter the Dragon. Bruce Lee, John Saxon). 1974 – Jones, o Faixa Preta (Black Belt Jones. Scatman Crothers, Jim KeIly). Agulhas de Ouro (Golden Needles. Joe Don Baker, Elizabeth Ashley). 1976 – Um Novo Amanhecer (The Ultimate Warrior. Yul Brynner, Max von Sydow). 1978 – Amsterdam Killer (The Amsterdam Kill. Robert Mitchurn, Richard Egan). A Longa Noite de Terror (The Pack. Joe Don Baker, Hope Alexander Willis). 1979 – Bruce Lee no Jogo da Morte (Game of Death. Bruce Lee, Kareem Abdul-Jabbar). 1979 – The Omega Connection ou The London Connection (Jeffrey Byron, Lee Montague. TV). 1980 – A Fúria de Chicago (The Big Brawl. Jackie Chan, José Ferrer). The Kids Who Knew too Much (Sharon Gless, Larry Cedar. TV). 1981 – Os Cinco Invencíveis (Force: Five. Joe Lewis, Benny Weintraub). 1982 – (Night Eyes ou The Rats. Sam Groom, Sara Botsford). 1984 – Dark Warrior. 1985 – Gymkata, o Jogo da Morte (Gymkata. Kurt Thomas, Richard Norton). 1988-91 – China O’Brien (Idem. Cynthia Rothrock, Richard Norton). 1991 – Confronto Mortal (Ironheart. Bolo Yeung, Britton Lee).

 

Biografia de Bruce Lee (1940-1973)

Ator e diretor americano, de origem chinesa. O criador da moda dos filmes de Kung-fu e outras artes marciais. Ex ator infantil, filho de um astro da Ópera cantonense, tornou-se mestre em lutas, ensinando atores como Steve McQueen e James Coburn, que lhe arranjaram um papel na série de TV Green Hornet (O Besouro Verde). Morou muitos anos nos EUA, mas só quando retornou a Hong Kong, que alcançou um fantástico sucesso mundial com três filmes de orçamento modesto. A Warner o chamou para uma primeira produção norte-americana, Operação Dragão/ Enter the Dragon, de Robert Clouse, 1973. Mas antes que ela fosse distribuída mundialmente, ele veio a falecer em condições misteriosas, por provável consequência de ferimentos internos. Deixou duas sequências de lutas que depois foram aproveitadas no filme O Jogo da Morte/ Game of Death, em 1979, do mesmo diretor de Operação Dragão, Robert Clouse (ajudado por dublês e closes tirados de filmes anteriores). Trabalhou nos roteiros de todos os seus filmes, assim como nas coreografias das cenas de luta. Mas assinou como diretor de O Vôo do Dragão (The Way of the Dragon, 1973). Seu filho Brandon Lee (1965-1993) iniciava uma bem sucedida carreira de ator quando morreu, vítima de tiros acidentais, durante as filmagens de O Corvo/ The Crow, de Alex Proyas, 1994.

 

O Vôo do Dragão (The Way of the Dragon/Meng long guo jiang. Bruce Lee, Chuck Norris).

Este filme foi um enorme sucesso de bilheteria antes de sua morte prematura e até hoje misteriosa. Há várias versões sobre o tema mas nenhuma conclusão. Por isso que o filme, mesmo padecendo de um feio visual da época, virou uma espécie de clássico, super imitado. Há varias curiosidades: o filme foi rodado sem som direto, tudo foi dublado depois. Jackie Chan foi atingido por Bruce por engano no rosto e este envergonhado prometeu um papel para ele nos filmes seguintes (que nunca aconteceram!). Na cena da caverna ele derrota 50 adversários. Um caso raro em que Bruce fala com sua própria voz (o outro filme foi Detetive Marlowe em Ação em 69, em que faz papel menor). São 8 mil espelhos para a cena do Hall dos Espelhos. Bruce morreu três semanas antes da premiere do filme. Ele sofreu acidentes na filmagem (como uma cobra que mordeu mas haviam tirado o veneno, cortou a mão severamente numa garrafa). O filme quase se chamou The Han´s Island ou The Deadly Three (para incluir o astro americano John Saxon, ainda vivo com 201 créditos e Jim Kelly, 1946- 2013, que na verdade era campeão de karatê e fez poucos filmes. Tinha um metro e oitenta e oito). A cena da luta entre Bruce e Sammo Hung que aparece no começo na verdade foi concluída só no fim do filme. O Papel de Roper era para ser feito por Rod Taylor mas acabou com Saxon. Curiosamente o filme foi votado pelo governo americano para ser preservado pelo National film Board (que é para apenas filmes de muito valor cultural!). Ou seja, assumiram que é um clássico do gênero!

Linha
tamanho da fonte | Diminuir Aumentar
Linha

Sobre o Colunista:

Rubens Ewald Filho

Rubens Ewald Filho

Rubens Ewald Filho jornalista formado pela Universidade Catlica de Santos (UniSantos), alm de ser o mais conhecido e um dos mais respeitados crticos de cinema brasileiro. Trabalhou nos maiores veculos comunicao do pas, entre eles Rede Globo, SBT, Rede Record, TV Cultura, revista Veja e Folha de So Paulo, alm de HBO, Telecine e TNT, onde comenta as entregas do Oscar (que comenta desde a dcada de 1980). Seus guias impressos anuais so tidos como a melhor referncia em lngua portuguesa sobre a stima arte. Rubens j assistiu a mais de 30 mil filmes entre longas e curta-metragens e sempre requisitado para falar dos indicados na poca da premiao do Oscar. Ele conta ser um dos maiores fs da atriz Debbie Reynolds, tendo uma coleo particular dos filmes em que ela participou. Fez participaes em filmes brasileiros como ator e escreveu diversos roteiros para minissries, incluindo as duas adaptaes de “ramos Seis” de Maria Jos Dupr. Ainda criana, comeou a escrever em um caderno os filmes que via. Ali, colocava, alm do ttulo, nomes dos atores, diretor, diretor de fotografia, roteirista e outras informaes. Rubens considera seu trabalho mais importante o “Dicionrio de Cineastas”, editado pela primeira vez em 1977 e agora revisado e atualizado, continuando a ser o nico de seu gnero no Brasil.

Linha
Todas as mterias

Efetue seu login

O DVDMagazine mantm voc conectado aos seus amigos e atualizado sobre tudo o que acontece com eles. Compartilhe, comente e convide seus amigos!

E-mail
Senha
Esqueceu sua senha?

Não é cadastrado?

Bem vindo ao DVDMagazine. Ao se cadastrar voc pode compartilhar suas preferncias, comentar ou convidar seus amigos para te "assistir". Cadastre-se j!

Nome Completo
Sexo
Data de Nascimento
E-mail
Senha
Confirme sua Senha
Aceito os Termos de Cadastro