NA NETFLIX: O Dilema das Redes

Documentario sobre o impacto das redes sociais na vida das pessoas a partir do seculo XXI

30/09/2020 14:21 Por Felipe Brida
NA NETFLIX: O Dilema das Redes

tamanho da fonte | Diminuir Aumentar

 

O dilema das redes (The social dilemma). EUA, 2020, 94 minutos. Documentário/Drama. Colorido. Dirigido por Jeff Orlowski. Distribuição: Netflix

É o filme do momento da Netflix, um documentário que estuda as formas de manipulação das redes sociais, como o Facebook e o Instagram, e de como elas impactam a vida em sociedade. A partir de uma série de entrevistas com executivos de grandes corporações ligadas a redes sociais e sites, o documentário escancara o sistema de informação de algoritmos que interfere, de propósito, nas escolhas individuais quando estamos conectados na internet, e assim manipula o consumo e provoca a alienação/narcose. 

As redes faturam bilhões de dólares por ano num negócio que já fugiu de controle e só tende a se expandir pelo mundo. Era o papel que a TV exercia antigamente, de segurar as pessoas em frente ao televisor para que consumissem determinados conteúdos. Agora são as redes sociais quem assumem essa função. O lado obscuro, e diferente da TV, é que o sistema conhece o perfil dos usuários, o que acessamos, quais temas clicamos em “curtir” no Facebook e no Instagram, o que gostamos de comprar, de ler etc. O sistema das redes sociais conhece individualmente o público, como se o vigiasse dia e noite. O tal do algoritmo junta dados e fornece uma gama de conteúdos à exaustão com o objetivo de deixar as pessoas cada vez mais conectadas – tanto é que um dos males do novo século é a ansiedade aliada ao uso descontrolado da tecnologia, causando, por exemplo, danos psicológicos. Vivemos numa sociedade controlada pelo Grande Irmão, da obra “1984”, de George Orwell, o sistema de vigia que tudo sabe sobre nós (pois é, esse era o tema futurista e amedrontador pensado 70 anos atrás por Orwell, que agora chegou pra valer). 

Com foco nos perigos da internet, o filme, que estreou semana passada na Netflix, exemplifica o caos sem precedentes advindos do uso em excesso das redes sociais, como o suicídio cometido por jovens no mundo inteiro (que procuram as redes como aceitação). Também alerta sobre as fake news, que se espalham dez vezes mais que uma notícia verdadeira e que vem sendo utilizadas em campanhas políticas de quatro anos para cá, decisivas nas últimas eleições nos EUA, Rússia e Brasil; as fake News enganam pela aparência de notícia real, elas viraram um negócio milionário, mas criminoso – há uma citação ao governo Bolsonaro, e no final do doc o exemplo da negação do coronavirus via fake news pelos Estados Unidos, de gente que, além de não acreditar na Covid, espalha mentira, e consequentemente a doença avança. 

Alguns entrevistados avisam: a democracia sofre um ataque global e está sob ameaça com a escalada da extrema-direita no poder em vários países, sempre apoiada pelas redes sociais. Portanto, o filme é extremamente urgente e precisa ser visto. 

Recebeu indicação no Festival de Sundance esse ano, dirigido por Jeff Orlowski, que fez dois doc sobre ecossistema e natureza, o indicado ao Oscar “Chasing ice” (2012) e “Em busca dos corais” (2017). Interessante foi a técnica escolhida por Orlowski de misturar documentário com ficção: enquanto acompanhamos as entrevistas, vemos a relação de uma família com as redes sociais (um dos atores é Skyler Gisondo, de “Férias frustradas”, o remake, e “Fora de série”). 

 

 

Linha
tamanho da fonte | Diminuir Aumentar
Linha

Sobre o Colunista:

Felipe Brida

Felipe Brida

Jornalista e especialista em Artes Visuais e Intermeios pela Unicamp. Pesquisador na área de cinema desde 1997. Ministra palestras e minicursos de cinema em faculdades e universidades. Professor de Semiótica e História da Arte no Imes Catanduva (Instituto Municipal de Ensino Superior de Catanduva) e coordenador do curso técnico de Arte Dramática no Senac Catanduva. Redator especial dos sites de cinema E-pipoca e Cineminha (UOL). Apresenta o programa semanal Mais Cinema, na Nova TV Catanduva, e mantém as colunas Filme & Arte, na rede "Diário da Região", e Middia Cinema, na Middia Magazine. Escreve para o site Observatório da Imprensa e para o informativo eletrônico Colunas & Notas. Consultor do Brafft - Brazilian Film Festival of Toronto 2009 e do Expressions of Brazil (Canadá). Criador e mantenedor do blog Setor Cinema desde 2003. Como jornalista atuou na rádio Jovem Pan FM Catanduva e no jornal Notícia da Manhã. Ex-comentarista de cinema nas rádios Bandeirantes e Globo AM, foi um dos criadores dos sites Go!Cinema (1998-2000), CINEinCAT (2001-2002) e Webcena (2001-2003), e participa como júri em festivais de cinema de todo o país. Contato: felipebb85@hotmail.com

Linha
Todas as máterias

Efetue seu login

O DVDMagazine mantém você conectado aos seus amigos e atualizado sobre tudo o que acontece com eles. Compartilhe, comente e convide seus amigos!

E-mail
Senha
Esqueceu sua senha?

Não é cadastrado?

Bem vindo ao DVDMagazine. Ao se cadastrar você pode compartilhar suas preferências, comentar ou convidar seus amigos para te "assistir". Cadastre-se já!

Nome Completo
Sexo
Data de Nascimento
E-mail
Senha
Confirme sua Senha
Aceito os Termos de Cadastro